Poder e Cotidiano em Sergipe
22 de Agosto 18H:09

Renegociação de dívidas dos produtores é insuficiente, diz Heleno

O relator-revisor da Medida Provisória 565/12, deputado Heleno Silva (PRB), criticou o texto aprovado pela Câmara na última terça-feira. Na sua avaliação, houve alguns avanços, mas a proposta foi modesta no tratamento dado à renegociação de dívidas de produtores atingidos pela seca. “Não saio muito feliz com essa aprovação. A MP foi votada às pressas e não tivemos como discutir o texto profundamente”, disse.

22 de Agosto 17H:06

Jackson entrega veículo à Legião Feminina de Combate ao Câncer

Na manhã de ontem o vice-governador Jackson Barreto (PMDB) esteve na Legião Feminina de Educação e Combate ao Câncer, onde realizou a entrega de um veículo para a instituição. O Fiat Doblô foi uma doação do Sesi, fruto de um pedido do vice governador ao presidente do conselho nacional do Sesi, Jair Menegueli.

22 de Agosto 17H:01

Márcio Macêdo está entre os 150 mais influentes no Congresso

O deputado federal Márcio Macêdo (PT) é um dos 150 parlamentares mais influentes do Congresso Nacional. A avaliação é do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP). Segundo a entidade, Márcio Macêdo está em ascensão, pois é “um deputado que vem recebendo missões partidárias, políticas e institucionais e cumprindo bem a incumbência delas”.

22 de Agosto 16H:58

Valadares diz que seu adversário é retrocesso para Aracaju

O candidato Valadares Filho (PSB) também foi entrevistado pela revista Carta Capital desta semana. Na avaliação da reportagem, em Aracaju existe um cenário diferente da maioria das capitais do Nordeste, já que em cidades como recife e Fortaleza a base aliada do governo Dilma Roussef (PT) dilui-se em candidaturas próprias do PT, PC do B e PSB. EM Aracaju, destaca o texto, o jovem Valdares Filho, de 31 anos disputa o cargo – e diz que seu adversário é um retrocesso para a cidade.

22 de Agosto 16H:54

João diz à Carta Capital que o PT não sabe governar

Apontados pelas pesquisas que foram divulgadas até agora como os dois principais candidatos na disputa pela Prefeitura de Aracaju, João Alves Filho (DEM) e Valadares Filho (PSB) foram destaque na revista Carta Capital, de circulação nacional. Além da matéria, ambos concederam entrevista ao site da revista, onde João afirmou que o PT é bom de disputa, mas não sabe governar.
O repórter descreveu João como um velho conhecido da política sergipana, que iniciou a vida pública nos 1970, ao ser nomeado prefeito de Aracaju pela ditadura. Ressaltando que o candidato teve três mandatos de governador e foi ministro do Interior do ex-presidente José Sarney.

21 de Agosto 17H:12

TCE adverte municípios que não elaboraram Plano de Resíduos Sólidos

Visando contribuir para que os resíduos sólidos em Sergipe tenham o destino adequado, o Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) encaminhou ofício aos gestores dos municípios sergipanos com mais de 20 mil habitantes que não elaboraram um Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos. Tal dispositivo consiste numa das exigências da Política Nacional de Resíduos Sólidos, instituída pela Lei nº 12.305, de 02 de agosto de 2010, cujo descumprimento pode inclusive restringir o recebimento de recursos da União.

21 de Agosto 11H:50

João Alves: 'conversarei diretamente com o servidor e não negociarei por meio do twitter'

“Não vou falar com o servidor público e os representantes do Sepuma por meio de twitter, nem através de mesa de negociação, que não funciona. Na minha gestão os servidores vão falar diretamente comigo e com o secretário da respectiva pasta”. A afirmação é do candidato da coligação que reúne 13 partidos políticos, o ex-governador João Alves Filho (DEM), durante entrevista concedida ao programa A Voz do Servidor. Para o democrata, o funcionalismo público merece todo o respeito do gestor que está no comando, “afinal o servidor permanece e o prefeito é substituído, argumentou.

21 de Agosto 10H:44

COLUNA DO MAX: Política e religião

Misturar política e religião continua sendo um tema às vezes literalmente explosivo. Regimes ditatoriais ainda utilizam os belos versos do Alcorão para justificar dominação política e atos desumanos. Nestes lugares o Estado democrático é uma invenção que sequer aparece num horizonte distante, e se verifica nos compêndios legais penas descritas no velho testamento, como o apedrejamento. A crença em um Deus, ao invés de levar bondade e tolerância, justifica mortes e até mesmo crimes. Esse é apenas um dos motivos que deve deixar o cidadão comum atento à participação cada vez maior, da religião na política brasileira. Principalmente dos representantes dos evangélicos. 

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba do nosso blog muitas novidades.

Whatsapp

Receba notícias no seu Whatsapp.

Cadastre seu número agora mesmo!

Houve um erro ao enviar. Tente novamente mais tarde.
Seu número foi cadastrado com sucesso! Em breve você receberá nossas notícias.