Poder e Cotidiano em Sergipe
Não usar máscara pode gerar processo criminal 28 de Abril 11H:40
SERVIÇO | Por Max Augusto

Não usar máscara pode gerar processo criminal

Está em vigor a partir de hoje o decreto 40.588, do Governo de Sergipe, que torna obrigatório o uso de máscaras em todo o território do estado, como forma de prevenção à disseminação da Covid-19. Quem não utilizar o Equipamento de Proteção Individual (EPI) poderá ser abordado pela Polícia Militar e responder criminalmente.

Em conversa com o BLOG DO MAX, o relações públicas da Polícia Militar, Tenente coronel Fábio Machado, explicou que não haverá condução à delegacia.

“O procedimento da PM é a lavratura de um Termo Circunstanciado, o qual será encaminhado para o Juizado Especial Criminal (JECRIM), que irá aplicar a pena correspondente pelo descumprimento, conforme previsão legal do art. 268 do Código Penal”, explicou Machado.

O artigo ao qual se referiu o coronel da PM é a chamada “infração de medida sanitária preventiva”:

Art. 268 - Infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa:

Pena - detenção, de um mês a um ano, e multa.

Parágrafo único - A pena é aumentada de um terço, se o agente é funcionário da saúde pública ou exerce a profissão de médico, farmacêutico, dentista ou enfermeiro.
Omissão de notificação de doença


Confira o trecho do decreto estadual que regulamenta o uso de máscara

Art. 2º Fica determinado o uso obrigatório de máscaras não cirúrgicas de proteção respiratória pela população em geral para circulação externa, em especial:

I - para condutores de veículos e passageiros, enquanto estiverem em deslocamento no trânsito, sob pena de proibição ao acesso ao transporte público ou privado;

II - nos ambientes de trabalho para todos os estabelecimentos cujas atividades não estejam suspensas, formais e informais, inclusive repartições públicas;

III - em todos os demais locais de uso comercial, bem como áreas públicas de uso comum ou especial, tanto por empregados como por clientes.

§ 1º A medida de que trata o inciso I do caput deste artigo não é aplicável quando o veículo estiver ocupado apenas pelo respectivo condutor.

§ 2º Os estabelecimentos referidos no inciso III deste artigo deverão fornecer as máscaras de proteção respiratória para os respectivos colaboradores, sob pena de interdição, cabendo ao PROCON/SE a fiscalização das medidas.

§ 3º Para os fins do disposto neste artigo poderão ser usadas máscaras caseiras artesanais, confeccionadas manualmente, observadas as orientações contidas na Nota Informativa n.º 03/2020-CGGAP/DESF/SAPS/MS.

 

Foto: Paulo H. Carvalho / Agência Brasília

Comentários

  • Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Deixe seu comentário

Imagem de Segurança
* CAMPOS OBRIGATÓRIOS
Whatsapp

Receba notícias no seu Whatsapp.

Cadastre seu número agora mesmo!

Houve um erro ao enviar. Tente novamente mais tarde.
Seu número foi cadastrado com sucesso! Em breve você receberá nossas notícias.