Poder e Cotidiano em Sergipe
Conheça o escritor sergipano que possui quase um milhão de seguidores no Instagram e já vendeu 10 mil livros 24 de Maio 12H:25
COTIDIANO | Por Max Augusto

Conheça o escritor sergipano que possui quase um milhão de seguidores no Instagram e já vendeu 10 mil livros

Fora da sala de aula, o professor de história Diego Vinícios Santos Nascimento é um ilustre desconhecido nos círculos literários do estado. Mas ele possivelmente é hoje um dos escritores sergipanos mais bem-sucedidos, pelo menos quando o assunto é tiragem. Diego Vinícius já vendeu 10 mil exemplares dos 4 livros que publicou. Praticamente tudo para consumidores fora das fronteiras de Sergipe.

Poeta das coisas comuns, Vinícius escreve sobre as agonias nossas de cada dia, sobre as pedras que teimam em aparecer no caminho das vidas. De forma despretensiosa, suas linhas muitas vezes são quase conselhos dados por um jovem que busca viver bem, na sua jornada por elevação espiritual. Muitos classificariam seus textos como de ‘autoajuda’ - ele prefere dizer que busca iluminar vidas.

Em 2016 o poeta sergipano decidiu expor pílulas dos seus textos em pequenas postagens na rede social Instagram. Sem utilizar impulsionamentos ou sem a ajuda de profissionais de mísia social, três anos depois ele possui mais de 920 mil seguidores – sendo de longe mais seguido do que qualquer autodenominado “digital influencer” das terras sergipanas.

Aliás, no Instagram ele é um dos escritores com maior número de seguidores, entre os outros jovens expoentes deste nicho literário.

Vendendo a sua obra pela internet, o professor aposta agora no formato ‘e-book’, onde ele vende seus livros de forma digital e com preços mais acessíveis.

Leia a nossa pequena entrevista e conheça um pouco mais sobre ele.

Ah, quem quiser acompanhá-lo pelo Instragram: https://www.instagram.com/escritordiegovinicius/

@escritordiegovinicius

BLOG DO MAX - Quantos livros você já escreveu e quantos já vendeu? O maior número de vendas é para Sergipe?
DIEGO VINÍCIUS - São quatro livros publicados: 100 poemas para uma pessoa só (2014); Tão à flor da pele (2016); Te fiz uma oração de amor (2017) e Luz do Bem (2018). Cerca de 10 mil livros já foram vendidos. Infelizmente não é para Sergipe.

BM - Como funciona o seu processo de vendas e contato com os leitores?
DV - Tudo pelas redes sociais, utilizando o Instagram. Sobre os e-books, comecei recentemente, ainda não possuo números expressivos.

BM - Qual a sua editora? Você já chamou atenção, já foi contactado por grandes editoras?
DV - Sou autor independente. A editora que trabalho serve apenas como impressora dos livros. Não fui contactado por grandes editoras até o presente momento.

BM - Como você descobriu o Instagram como instrumento para divulgar a sua poesia?
DV - Sempre usei a Internet. O Instagram surgiu como mais um meio, não foi nada pensado. Nem esperava tantos seguidores. Comecei a publicar lá no ano de 2016, em março, para ser exato.

BM - O instagram @escritordiegovinicius lhe dá algum retorno financeiro?
DV - Ajuda apenas na divulgação da venda de livros. Sigo no ramo literário, é mais difícil ter anunciantes, é um caminho que busco ainda para viabilizar minha projeção financeira e artística.

BM - Como você define a sua poesia? Você escreve sobre o quê e com qual objetivo?
DV - Minha poesia não tem definição. Ela muda de acordo com as necessidades. É algo que não sei definir, pois ainda estou construindo. Quem sabe alguém, em um futuro próximo possa fazer isso por mim. Escrevo sobre a vida. Do humor até o amor. Gosto da amplitude dos assuntos. Objetivo é iluminar vidas.

BM - Conte um pouco sobre você. Quem você é, quantos anos, exerce outra profissão? Estudou onde, morou onde durante a sua vida...
DV - Sou historiador e professor, tenho 28 anos. Leciono em um colégio de Aracaju. Me formei na Universidade Federal de Sergipe. Resido atualmente em Estância.

BM - Você tem contato com outros escritores que possuem um trabalho na mesma linha, nas redes sociais? Há um diálogo entre essa turma?
DV - Sim. Fiz grandes amigos. Estamos sempre nos ajudando. Fizemos eventos em várias cidades nordestinas. WorkShops, palestras e bate-papos. Espero um dia trazê-los para fazer algo aqui em Sergipe.

BM - O que você gosta de ler? Que livros, que tipo de literatura?
DV - Leio muito Caio Fernando Abreu. É minha inspiração. Gosto dos escritores que produzem para Internet também. Estamos escrevendo o mesmo tempo. É bom aprender com gente nova.

BM - Possui contato com outros escritores sergipanos?
DV - Poucos. Gostaria de ter mais contato.

BM- As redes sociais são também a nova fronteira para a literatura?
DV - Para tudo e para todos. Desde o vendedor de bala até o presidente do país.

BM - As pessoas não querem mais ler livros, em formato de papel? Suas vendas desmentem essa afirmativa?
DV - Não. As pessoas ainda preferem os livros impressos. O charme de folhear um livro nunca morrerá.

BM - Qual o conselho que você daria para alguém que também pretende aventurar-se no mundo das letras - e das redes sociais?
DV - Trabalhe duro. Não se compare com os outros. Tenha paciência.

 

Foto: Divulgação

Comentários

  • Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Deixe seu comentário

Imagem de Segurança
* CAMPOS OBRIGATÓRIOS
Whatsapp

Receba notícias no seu Whatsapp.

Cadastre seu número agora mesmo!

Houve um erro ao enviar. Tente novamente mais tarde.
Seu número foi cadastrado com sucesso! Em breve você receberá nossas notícias.