Poder e Cotidiano em Sergipe
Sergipe em alerta para dengue, zika e chikungunya 22 de Janeiro 12H:40
COTIDIANO | Por Max Augusto

Sergipe em alerta para dengue, zika e chikungunya

O Ministério da Saúde divulgou que 250 municípios estão em situação de alerta para dengue, zika e chikungunya.

Em Sergipe, 43 dos 75 municípios estão em alerta e três em risco de surto das doenças - na capital sergipana a situação é considerada satisfatória.

Os dados são do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2018, registrados até o início do mês de dezembro de 2018.

De acordo com o Ministério da Saúde, a maior parte dos criadouros do mosquito foi encontrada em depósitos domiciliares (4.456), seguida de depósitos de lixo (1.899) e água (629).

Os municípios sergipanos em risco são os que apresentaram Índice de Infestação Predial (IIP) igual ou superior a 4%. São eles: Simão Dias- 6,9%; Tomar do Geru- 4,3% e Santana do São Francisco- 4%.

Confira a situação dos demais municípios:

Amparo de São Francisco- 0,0; Aquidabã – 2,7; Aracaju – 0,9; Arauá – 0,9; Areia Branca – 2,2; Barra dos Coqueiros- 0,6; Boquim – 1,7; Brejo Grande- 0,0; Campo do Brito – 0,7; Canindé de São Francisco- 0,9; Capela- 3,8; Carira- 1,5; Carmópolis- 2,3; Cedro de São João- 0,9; Cristinápolis- 0,0; Cumbe- 1,6; Divina Pastora- 0,3; Estância- 0,7; Feira Nova- 2,9; Frei Paulo- 0,8; Gararu- 0,3; General Maynard- 0,2; Gracho Cardoso- 2,3; Ilha das Flores- 2,0; Indiaroba- 1,0; Itabaiana- 1,5; Itabaianinha- 3,5; Japaratuba- 1,9; Japoatã – 1,6; Lagarto- 1,7; Laranjeiras- 1,8; Macambira- 0,4; Malhada dos Bois- 1,5; Malhador – 2,1; Maruim- 1,3; Moita Bonita- 0,5; Monte Alegre de Sergipe- 2,8; Muribeca – 1,2; Neópolis- 0,9; Nossa Senhora Aparecida- 0,7; Nossa Senhora da Glória- 2,7; Nossa Senhora das Dores- 2,3; Nossa Senhora de Lourdes – 0,7; Nossa Senhora do Socorro- 0,2; Pacatuba- 0,6; Pedrinhas -1,1; Pinhão- 2,0; Pirambu- 0,0; Poço Redondo -1,0; Poço Verde- 1,1; Porto da Folha- 1,7; Propriá-0,9; Riachão do Dantas- 3,9; Riachuelo- 0,0; Ribeirópolis- 1,1; Rosário do Catete- 2,5; Salgado- 2,2; Santa Luzia do Itanhy- 1,6; Santa Rosa de Lima- 1,1; Santana do São Francisco- 4,0; Santo Amaro das Brotas- 0,4; São Cristóvão- 1,4; São Domingos- 2,7; São Francisco- 0,0; São Miguel do Aleixo – 1,7; Simão Dias- 6,9; Siriri- 0,0; Telha -1,9; Tobias Barreto- 2,5; Tomar do Geru-4,3; Umbaúba 0,3.

A relação dos municípios e de outros estados está disponível CLICANDO AQUI

Cuidados e prevenção

Vale frisar que, com a chegada do verão, os cuidados devem ser redobrados, uma vez que a elevação da temperatura é outro fator que favorece a proliferação do Aedes aegypti nesta época do ano.

De acordo com o Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), o mosquito leva de sete a dez dias para se desenvolver de ovo a adulto, e a forma mais eficiente de evitar surtos das doenças transmitidas por ele é eliminar o ciclo de vida do inseto.

O mosquito da dengue vive em ambientes domésticos e residenciais. Ou seja, é dentro de casa que começa o combate e a proteção contra o inseto que transmite, também, o zika vírus (que causa microcefalia em bebês), a febre chikungunya e a febre amarela.

Os cuidados são simples: Não deixar água parada, impedi que o Aedes aegypti se reproduza. Para prevenir as picadas do mosquito usar repelentes, bem como a utilização de telas em janelas e portas.

 

Da Agência Alese

 

Comentários

  • Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Deixe seu comentário

Imagem de Segurança
* CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba do nosso blog muitas novidades.