Poder e Cotidiano em Sergipe
Sergipe em alerta para dengue, zika e chikungunya 22 de Janeiro 12H:40
COTIDIANO | Por Max Augusto

Sergipe em alerta para dengue, zika e chikungunya

O Ministério da Saúde divulgou que 250 municípios estão em situação de alerta para dengue, zika e chikungunya.

Em Sergipe, 43 dos 75 municípios estão em alerta e três em risco de surto das doenças - na capital sergipana a situação é considerada satisfatória.

Os dados são do Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) de 2018, registrados até o início do mês de dezembro de 2018.

De acordo com o Ministério da Saúde, a maior parte dos criadouros do mosquito foi encontrada em depósitos domiciliares (4.456), seguida de depósitos de lixo (1.899) e água (629).

Os municípios sergipanos em risco são os que apresentaram Índice de Infestação Predial (IIP) igual ou superior a 4%. São eles: Simão Dias- 6,9%; Tomar do Geru- 4,3% e Santana do São Francisco- 4%.

Confira a situação dos demais municípios:

Amparo de São Francisco- 0,0; Aquidabã – 2,7; Aracaju – 0,9; Arauá – 0,9; Areia Branca – 2,2; Barra dos Coqueiros- 0,6; Boquim – 1,7; Brejo Grande- 0,0; Campo do Brito – 0,7; Canindé de São Francisco- 0,9; Capela- 3,8; Carira- 1,5; Carmópolis- 2,3; Cedro de São João- 0,9; Cristinápolis- 0,0; Cumbe- 1,6; Divina Pastora- 0,3; Estância- 0,7; Feira Nova- 2,9; Frei Paulo- 0,8; Gararu- 0,3; General Maynard- 0,2; Gracho Cardoso- 2,3; Ilha das Flores- 2,0; Indiaroba- 1,0; Itabaiana- 1,5; Itabaianinha- 3,5; Japaratuba- 1,9; Japoatã – 1,6; Lagarto- 1,7; Laranjeiras- 1,8; Macambira- 0,4; Malhada dos Bois- 1,5; Malhador – 2,1; Maruim- 1,3; Moita Bonita- 0,5; Monte Alegre de Sergipe- 2,8; Muribeca – 1,2; Neópolis- 0,9; Nossa Senhora Aparecida- 0,7; Nossa Senhora da Glória- 2,7; Nossa Senhora das Dores- 2,3; Nossa Senhora de Lourdes – 0,7; Nossa Senhora do Socorro- 0,2; Pacatuba- 0,6; Pedrinhas -1,1; Pinhão- 2,0; Pirambu- 0,0; Poço Redondo -1,0; Poço Verde- 1,1; Porto da Folha- 1,7; Propriá-0,9; Riachão do Dantas- 3,9; Riachuelo- 0,0; Ribeirópolis- 1,1; Rosário do Catete- 2,5; Salgado- 2,2; Santa Luzia do Itanhy- 1,6; Santa Rosa de Lima- 1,1; Santana do São Francisco- 4,0; Santo Amaro das Brotas- 0,4; São Cristóvão- 1,4; São Domingos- 2,7; São Francisco- 0,0; São Miguel do Aleixo – 1,7; Simão Dias- 6,9; Siriri- 0,0; Telha -1,9; Tobias Barreto- 2,5; Tomar do Geru-4,3; Umbaúba 0,3.

A relação dos municípios e de outros estados está disponível CLICANDO AQUI

Cuidados e prevenção

Vale frisar que, com a chegada do verão, os cuidados devem ser redobrados, uma vez que a elevação da temperatura é outro fator que favorece a proliferação do Aedes aegypti nesta época do ano.

De acordo com o Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), o mosquito leva de sete a dez dias para se desenvolver de ovo a adulto, e a forma mais eficiente de evitar surtos das doenças transmitidas por ele é eliminar o ciclo de vida do inseto.

O mosquito da dengue vive em ambientes domésticos e residenciais. Ou seja, é dentro de casa que começa o combate e a proteção contra o inseto que transmite, também, o zika vírus (que causa microcefalia em bebês), a febre chikungunya e a febre amarela.

Os cuidados são simples: Não deixar água parada, impedi que o Aedes aegypti se reproduza. Para prevenir as picadas do mosquito usar repelentes, bem como a utilização de telas em janelas e portas.

 

Da Agência Alese

 

Comentários

  • Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Deixe seu comentário

Imagem de Segurança
* CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba do nosso blog muitas novidades.

Whatsapp

Receba notícias no seu Whatsapp.

Cadastre seu número agora mesmo!

Houve um erro ao enviar. Tente novamente mais tarde.
Seu número foi cadastrado com sucesso! Em breve você receberá nossas notícias.