Poder e Cotidiano em Sergipe
Após prisão de motorista por tráfico, Valadares Filho se manifesta através de nota 6 de Fevereiro 13H:54
PODER

Após prisão de motorista por tráfico, Valadares Filho se manifesta através de nota

Uma operação da Polícia Civil do Distrito Federal resultou no cumprimento de 28 mandados de prisão e 35 de busca e apreensão. Entre os presos está o secretário parlamentar do deputado federal Valadares Filho, Daniel Lourival Azevedo.

A operação intitulada “Delivery” tinha por finalidade prender traficantes que vendiam cocaína e outros entorpecentes para servidores na Esplanada dos Ministérios, inclusive em órgãos federais.

A ação ainda está em curso em pelo menos sete cidades do DF. Entre elas, Águas Claras, Vila Planalto, Asa Norte, Lago Norte e Sudoeste.

Com remuneração de R$ 6,5 mil mensais, Azevedo trabalha como comissionado na Câmara dos Deputados desde 2007. Funcionários do gabinete de Valadares Filho confirmaram que o homem presta serviços ao deputado como motorista.

O secretário parlamentar, de acordo com o delegado, é acusado de fazer uso de um dos carros empenhados na Câmara dos Deputados para transportar a droga.

“Esse carro era utilizado para aquisição da substância entorpecente. Ele mantinha contato com os traficantes e usava o carro para adquirir a substância”.

Ainda segundo o delegado, a droga fornecida pelo grupo era de alta qualidade e as pessoas que faziam uso das substâncias são de alto padrão da capital federal. A polícia já identificou entre 40 e 50 “clientes fiéis” à organização criminosa. 

Por meio de nota, o parlamentar informou que Daniel Lourival será desligado da função. Confira a nota na íntegra:

Nota à imprensa de Valadares Filho

O Deputado Valadares Filho (PSB-SE) informa que não tinha conhecimento de qualquer comportamento ilícito do servidor Daniel Lourival de Azevedo, lotado em seu gabinete na função de motorista.

Informa ainda que assim que tomou conhecimento do fato determinou a exoneração imediata do servidor, deixando a cargo da justiça os procedimentos de investigação cabíveis para o caso.

O Deputado Valadares Filho esclarece ainda que a relação que mantinha com servidor era restritamente profissional.

*Com informações da Agência Brasil

Foto:Marcelo Camargo/Agência Brasil

Comentários

  • Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Deixe seu comentário

Imagem de Segurança
* CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba do nosso blog muitas novidades.