Poder e Cotidiano em Sergipe
470 novos casos de câncer de mama são previstos para este ano em Sergipe 1 de Junho 7H:23
COTIDIANO

470 novos casos de câncer de mama são previstos para este ano em Sergipe

O médico oncologista Michel Fabiano Alves divulgou dados preocupantes sobre o câncer de mama em Sergipe e no mundo. Segundo ele, estão previstos cerca de 470 novos casos de câncer de mama para este ano no Estado.

“Conforme dados americanos, cerca de um terço das neoplasias que acometem as mulheres são câncer de mama. Nos EUA, temos 252 mil novos casos por ano, o que não difere muito da realidade brasileira, sendo esperados 57 mil novos casos para este ano de 2018. Quanto à mortalidade em decorrência da doença, estão sendo registradas 15 mil pacientes por ano. Espera-se que em 2018, os novos casos de câncer de mama estejam estimados em 470”, explicou o médico.

Segundo o especialista, a justificava plausível para a abordagem sobre o assunto está em ser o câncer de mama o tumor mais frequente em mulheres, tendo sobrevida média de 90% após cinco anos de diagnóstico, o que já representa um grande avanço.

"Um em cada cinco casos de câncer de mama já oferecem diagnóstico na fase mais avançada, em metástase, o que representa a principal causa de morte por câncer entre as mulheres. No Brasil, a cada hora, seis novos casos de câncer de mama aparecem. No mundo, a cada 19 segundos, um novo diagnóstico desse tipo de câncer surge entre as mulheres, e a cada 74 segundos uma mulher morre com câncer de mama”, acrescentou Michel Fabiano.

Números de Mamografia
Outros dados obtidos em 2017 avaliaram a percentagem da população entre 50 e 69 anos que realizou regularmente a mamografia, conforme recomendações do Ministério da Saúde.

A meta do Ministério é que mais de 70% dessas mulheres realizem mamografia a cada dois anos. Em Sergipe, 52% das mulheres estão aderindo ao rastreamento, número esse que não é dos piores, mas propenso a melhorar, conforme parecer do oncologista.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda um mamógrafo para cada 240 mil habitantes. Sergipe possui 40 desses aparelhos, 25 em Aracaju e os demais espalhados entre as principais cidades do interior sergipano, o que resulta em um mamógrafo para cada 40 mil habitantes, ou seja, um número superior ao que se recomenda, já que a população sergipana é de cerca de 2 milhões de habitantes.

“A mamografia de rotina é a mais eficaz no diagnóstico de uma lesão menor do que um centímetro. O exame clínico das mamas consegue identificar lesões de cerca de dois centímetros e o autoexame só consegue identificar, geralmente, lesões maiores do que dois centímetros, o que representa uma doença mais avançada”, explicou ainda o oncologista.

Através de uma pesquisa do Datafolha realizada com 1.257 mulheres em todo o Brasil, percebeu-se que apenas 53% dessas fizeram a mamografia nos últimos dois anos.

“Um número muito abaixo do que se espera. 41% fizeram ultrassom das mamas, e o principal, apenas 35% das mulheres fizeram exame clínico das mamas. Isso traduz uma dificuldade de acesso ao médico, ao mastologista. O dado que mais assusta é que 27% das mulheres não fizeram nenhum desses exames nos últimos dois anos. É preciso conscientizá-las sobre a importância de procurar os serviços públicos de saúde para que façam o diagnóstico precoce”, finalizou o médico acrescentou.

*Com informações da Agência Alese

Foto: Divulgação/Ministério da Saúde

Comentários

  • Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Deixe seu comentário

Imagem de Segurança
* CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba do nosso blog muitas novidades.