Poder e Cotidiano em Sergipe
8 de Janeiro 11H:58
COTIDIANO | Por Max Augusto

Cerca de 200 policiais respondem a inquéritos

Menos de 5% da corporação é alvo de Inquérito Policial Militar (IPM). Extravio de Arma e conduta irregular são os casos mais investigados

A máxima de que os policiais hoje “não podem trabalhar” com mais rigor, sob pena de responderem a um Inquérito Policial Militar (IPM), parece não fazer sentido, se analisados os dados fornecidos pela própria Polícia Militar, com exclusividade, ao BLOG DO MAX.

No ano de 2017, até o mês de outubro, 219 inquéritos policiais militares haviam sido iniciados. 143 deles foram abertos apurando possível conduta irregular. Apenas seis investigaram abuso de autoridade.

Um investiga tentativa de homicídio e não há um inquérito sequer por homicídio. 34 IMP’s investigam o extravio de armas.

Num universo de cerca de 5.500 membros da corporação, esses números querem dizer que 5% dos policiais militares sergipanos são alvos de investigações que apuram suas condutas durante a atividade profissional.

Os dados de 2016 mostram números parecidos, sendo que 233 foram registrados - 14 inquéritos a mais (porém, com dois meses a menos, já que nesses dados de 2017, que apresentamos, não constam informações sobre novembro e dezembro).

Confira os números:

Inquérito20172016
Tentativa de Homicídio12
Abandono de Posto21
Acúmulo de Cargo12
Abuso de Autoridade68
Auto de Prisão em Flagrante35
Conduta irregular143133
Homicídio02
Constrangimento Ilegal23
Disparo de Arma de fogo46
Descumprimento de Missão314
Extravio de Arma3430
Extravio de Material811
Invasão de Domicílio26
Lesão Corporal 85
Prisão em Flagrante35
Total Geral219233

 

*Dados da POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SERGIPE - CORREGEDORIA GERAL

Foto: Ascom/PM

Comentários

  • Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Deixe seu comentário

* CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba do nosso blog muitas novidades.