Poder e Cotidiano em Sergipe
6 de Junho 12H:27
PODER

Aracaju possui 54 pontos de Coleta seletiva espalhados pela cidade

Aracaju faz parte de um pequeno grupo de municípios que possui coleta seletiva - está inserida nos 18% das cidades brasileiras que possuem esse tipo de serviço, de acordo com a pesquisa realizada pelo Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre).

Esse dado coloca a capital sergipana como um dos municípios que se preocupa com educação ambiental e, mais do que isso, entende que o lixo é um dos principais problemas da sociedade atual. Existem 54 pontos de entrega voluntária de lixo espalhados pela cidade.

Há mais de dez anos, o lixo tem uma destinação correta através da coleta seletiva e conscientização da população.

Neste trabalho, a Emsurb conta com a colaboração de duas cooperativas de reciclagem, a Cooperativa dos Agentes Autônomos de Reciclagem de Aracaju (Care) e a Cooperativa de Reciclagem do Bairro de Santa Maria (Coore).

"Atualmente, estamos com o plano de contratar essas cooperativas. Hoje, elas prestam serviço para nós, mas, temos o intuito de contratá-las para que, assim, elas façam o trabalho em 100% dos bairros", ressaltou o diretor de Operações da Emsurb, Bruno Moraes.

Uma das principais medidas adotadas pela Prefeitura foi a instalação da coleta seletiva realizada diariamente. A cada semana, uma nova programação é iniciada para atender os bairros da capital.

"Além da coleta seletiva, temos o Cata Treco que recolhe materiais maiores, como móveis que a população deseja descartar, e já chegou a 100% dos bairros e continua rodando. A coleta seletiva passou a ser mais uma prioridade porque diminui os impactos na natureza. Tudo o que sai do Cata Treco vai para a Caare e tudo que é retirado dos PEVs (Ponto de Entrega Voluntária) vai para a Coores", frisou o diretor de Operações.

PEVs e números
Um dos instrumentos utilizados no trabalho de coleta seletiva são os Pontos de Entrega Voluntária (PEVs), que são caixas coletoras que estão espalhadas em pontos estratégicos da cidade e onde a população pode descartar o lixo que separou em casa. 

A evolução do serviço foi tanta que, em abril do ano passado, foram registradas 1.560 toneladas de lixo retirado dos PEVs, já no mesmo mês de 2018, foram 4.960. "Um número bastante significativo que queremos aumentar cada vez através do diálogo com as comunidades", completou Bruno Moraes.

*Com informações da Ascom/PMA

Foto: Ana Lícia Menezes

Comentários

  • Seja o(a) primeiro(a) a comentar!

Deixe seu comentário

Imagem de Segurança
* CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Newsletter

Cadastre seu e-mail e receba do nosso blog muitas novidades.